Tatuagem de anjo – foto

Há na tatuagem da anjo uma evidente simbologia religiosa. Presentes no cristianismo em diversos papéis, os anjos são usados na tatuagem principalmente como representações de proteção. Usa-se muito representações de diversas “classes” de anjos, como anjos da guarda, querubins, anjos guerreiros. A tatuagem de anjo geralmente remete à imagem imaginada pelos ícones cristãos: seres alados, com asas semelhantes às das águias e com um halo ou auréola que representa a pureza e bondade.

A tatuagem de anjo que mais simboliza a proteção são as representações dos serafins, a casta mais alta segundo as liturgias cristãs. Os serafins respondem diretamente a Deus e possuem seis asas. Logo abaixo deles estão os mais populares entre os tatuadores e que faz tatuagem de anjo, que são os querubins. Representados pelo pintor e desenhista francês Gustave Doré na versão mais famosa da “Divina Comédia” de Dante Alighieri, os querubins são a imagem do anjo incrustada no inconsciente coletivo.

Os arcanjos, chamados de anjos mensageiros, também gozam de imensa popularidade por serem os inspiradores do bondade e da vontade divina segundo o cânone cristão. Entre os mais populares tanto na tatuagem de anjo quanto nos nomes estão os arcanjos Gabriel, Miguel e Rafael. Os anjos, que na hierarquia celeste são os que interagem com os humanos, são representados como seres iluminados na maioria das tatuagens; alguns são imagens infantis, muito usadas por mulheres, enquanto os anjos com feição adulta são preferidos por homens. Graças à intervenção dos quadrinhos, alguns usam anjos com formas femininas (como Angela, que pertence às histórias do personagem Spawn) e a tatuagem de anjo deixa de ter significado protetor e religioso para ser apenas e tão somente a boa e velha “arte na pele”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>